Sobre o programa

A questão ambiental está cada dia mais sendo evidenciada e trabalhada nas escolas, Universidades, Empresas e demais ramos da Sociedade. E com a utilização sustentável dos recursos as instituições/empresas poderão economizar tanto nos recursos naturais quanto no aspecto financeiro, sem falar no tocante da melhoria da qualidade de vida. Ressaltando que nos países em desenvolvimento, essa está associada às necessidades e consumo crescente de energia, especialmente de combustíveis fósseis que, além de não serem renováveis, provocam emissões indesejadas para a natureza. A única saída é então o uso consciente dos recursos.

Baseado nessa premissa, se faz necessária a interação homem-meio ambiente para que se possa utilizar os recursos naturais de forma correta e sustentável. Dessa forma, a criação de um plano de Gerenciamento Ambiental foi imprescindível no Instituto, pois os recursos como água e energia elétrica necessitam ser usados de forma coerente, além da melhor forma de operacionalizar o uso, armazenamento e descarte dos resíduos químicos e biológicos produzidos nas aulas práticas e nos projetos de pesquisas nos laboratórios do CAT/IMS.

O Programa de Gerenciamento Ambiental do CAT/IMS, foi implantado no ano de 2011, inicialmente com o gerenciamento dos resíduos biológicos, químicos e vidrarias quebradas, em seguida os resíduos recicláveis. Além disso, o programa também tem contribuído com a paisagem, a estética, gerando assim, uma melhor qualidade de vida a todos que convivem no Campus e podendo servir como referência para outras Instituições.

Dentro desse programa foram criadas campanhas como adote a sua caneca, no intuito de reduzir ou até mesmo extinguir o uso de copos descartáveis na unidade. Foi de grande relevância, pois a compra e o uso de copos descartáveis diminui consideravelmente, sinal que os servidores do Campus estão aderindo a ideia da sustentabilidade.

Foi criada também a campanha do uso consciente de toalhas de papel nos sanitários, diminuindo o desperdício e o lixo.

Ampliando o projeto, o uso da água potável e da energia elétrica foi outro ponto abordado e que tem sofrido melhorias na Unidade, em relação ao seu consumo.

Ainda dentro do projeto, as plantas da área de convivência, do estacionamento e das redondezas das edificações do Instituto foram identificadas e a partir disso, placas foram confeccionadas placas com o nome popular e científico de cada espécie.

Diante do exposto, deseja-se com esse projeto no Instituto, na questão ambiental, chegar a um patamar de equilíbrio da comunidade acadêmica com a natureza.

Por: Ivan Sobrinho

Anúncios